Edit This Page

Controladores

Em robótica e automação um control loop, ou em português ciclo de controle, é um ciclo não terminado que regula o estado de um sistema.

Um exemplo de ciclo de controle é um termostato de uma sala.

Quando você define a temperatura, isso indica ao termostato sobre o seu estado desejado. A temperatura ambiente real é o estado atual. O termostato atua de forma a trazer o estado atual mais perto do estado desejado, ligando ou desligando o equipamento.

No Kubernetes, controladores são ciclos de controle que observam o estado do seu clusterUm conjunto de servidores de processamento, também chamados de nós, que executam aplicações containerizadas. Todo cluster possui ao menos um servidor de processamento (worker node). , e então fazer ou requisitar mudanças onde necessário. Cada controlador tenta mover o estado atual do cluster mais perto do estado desejado.

Padrão Controlador (Controller pattern)

Um controlador rastreia pelo menos um tipo de recurso Kubernetes. Estes objetos têm um campo spec que representa o estado desejado. O(s) controlador(es) para aquele recurso são responsáveis por trazer o estado atual mais perto do estado desejado.

O controlador pode executar uma ação ele próprio, ou, o que é mais comum, no Kubernetes, o controlador envia uma mensagem para o API serverControl plane component that serves the Kubernetes API. (servidor de API) que tem efeitos colaterais úteis. Você vai ver exemplos disto abaixo.

Controlador via API server

O controlador JobA finite or batch task that runs to completion. é um exemplo de um controlador Kubernetes embutido. Controladores embutidos gerem estados através da interação com o cluster API server.

Job é um recurso do Kubernetes que é executado em um PodO menor e mais simples objeto Kubernetes. Um Pod representa um conjunto de contêineres em execução no seu cluster. , ou talvez vários Pods, com o objetivo de executar uma tarefa e depois parar.

(Uma vez agendado, objetos Pod passam a fazer parte do estado desejado para um kubelet.

Quando o controlador Job observa uma nova tarefa ele garante que, algures no seu cluster, os kubelets num conjunto de nós (Nodes) estão correndo o número correto de Pods para completar o trabalho. O controlador Job não corre Pods ou containers ele próprio. Em vez disso, o controlador Job informa o API server para criar ou remover Pods. Outros componentes do plano de controle (control planeA camada de orquestração de contêiner que expõe a API e as interfaces para definir, implantar e gerenciar o ciclo de vida dos contêineres. ) atuam na nova informação (existem novos Pods para serem agendados e executados), e eventualmente o trabalho é feito.

Após ter criado um novo Job, o estado desejado é que esse Job seja completado. O controlador Job faz com que o estado atual para esse Job esteja mais perto do seu estado desejado: criando Pods que fazem o trabalho desejado para esse Job para que o Job fique mais perto de ser completado.

Controladores também atualizam os objetos que os configuram. Por exemplo: assim que o trabalho de um Job está completo, o controlador Job atualiza esse objeto Job para o marcar como Finished (terminado).

(Isto é um pouco como alguns termostatos desligam uma luz para indicar que a temperatura da sala está agora na temperatura que foi introduzida).

Controle direto

Em contraste com Job, alguns controladores necessitam de efetuar mudanças fora do cluster.

Por exemplo, se usar um ciclo de controle para garantir que existem NodesUm Nó é uma máquina de trabalho no Kubernetes. suficientes no seu cluster, então esse controlador necessita de algo exterior ao cluster atual para configurar novos Nodes quando necessário.

Controladores que interagem com estados externos encontram o seu estado desejado a partir do API server, e então comunicam diretamente com o sistema externo para trazer o estado atual mais próximo do desejado.

(Existe um controlador que escala horizontalmente nós no seu cluster. Veja Escalamento automático do cluster)

Estado desejado versus atual

Kubernetes tem uma visão cloud-native de sistemas e é capaz de manipular mudanças constantes.

O seu cluster pode mudar em qualquer momento à medida que as ações acontecem e os ciclos de controle corrigem falhas automaticamente. Isto significa que, potencialmente, o seu cluster nunca atinge um estado estável.

Enquanto os controladores no seu cluster estiverem rodando e forem capazes de fazer alterações úteis, não importa se o estado é estável ou se é instável.

Design

Como um princípio do seu desenho, o Kubernetes usa muitos controladores onde cada um gerencia um aspecto particular do estado do cluster. Comumente, um particular ciclo de controle (controlador) usa uma espécie de recurso como o seu estado desejado, e tem uma espécie diferente de recurso que o mesmo gere para garantir que esse estado desejado é cumprido.

É útil que haja controladores simples em vez de um conjunto monolítico de ciclos de controle que estão interligados. Controladores podem falhar, então o Kubernetes foi desenhado para permitir isso.

Por exemplo: um controlador de Jobs rastreia objetos Job (para descobrir novos trabalhos) e objetos Pod (para correr o Jobs, e então ver quando o trabalho termina). Neste caso outra coisa cria os Jobs, enquanto o controlador Job cria Pods.

Nota:

Podem existir vários controladores que criam ou atualizam a mesma espécie (kind) de objeto. Atrás das cortinas, os controladores do Kubernetes garantem que eles apenas tomam atenção aos recursos ligados aos seus recursos controladores.

Por exemplo, você pode ter Deployments e Jobs; ambos criam Pods. O controlador de Job não apaga os Pods que o seu Deployment criou, porque existe informação (labelsTags objects with identifying attributes that are meaningful and relevant to users. ) que os controladores podem usar para diferenciar esses Pods.

Formas de rodar controladores

O Kubernetes vem com um conjunto de controladores embutidos que correm dentro do kube-controller-managerControl Plane component that runs controller processes. . Estes controladores embutidos providenciam comportamentos centrais importantes.

O controlador Deployment e o controlador Job são exemplos de controladores que veem como parte do próprio Kubernetes (controladores "embutidos"). O Kubernetes deixa você correr o plano de controle resiliente, para que se qualquer um dos controladores embutidos falhar, outra parte do plano de controle assume o trabalho.

Pode encontrar controladores fora do plano de controle, para extender o Kubernetes. Ou, se quiser, pode escrever um novo controlador você mesmo. Pode correr o seu próprio controlador como um conjunto de Pods, ou externo ao Kubernetes. O que encaixa melhor vai depender no que esse controlador faz em particular.

Qual é o próximo